Para aceder ao website da McDonald’s® Portugal utilize, por favor, um dos seguintes browsers: Microsoft Edge, Chrome, Firefox ou Safari.

Este site utiliza cookies. Ao navegar, estará a consentir com a sua utilização.

Saiba mais sobre a Política de Cookies aqui

Aceitar

Happy Meal Readers

Os gémeos encontram um macaco

Vistam uma roupa leve e confortável, a aventura na floresta tropical brasileira está prestes a começar.

É tempo de conhecer uma espécie sem viagens no tempo.

Prontos para subirem às árvores das florestas tropicais brasileiras para encontrar o Mico-leão-dourado?

Leia mais sobre esta aventura

Macaco



Nome comum: Macaco
Nome científico: Leontopithecus rosalia
Tipo: Mamífero
Comprimento: Entre 20 cm a 36 cm
Peso: Até 900g (estimado)
Habitat: Mata Atlântica brasileira, estado do Rio de Janeiro

Já alguma vez tinham visto um macaco com juba de leão?
O mico-leão-dourado chama a atenção pela cor vibrante dos seus pelos, que varia entre dourado e avermelhado. Assim como outros micos e saguis da família Callitrichidae, o seu pequeno porte, longa cauda e a sua agilidade fazem dele um dos mais simpáticos animais das florestas tropicais.
Vivem cerca de oito anos e têm hábitos maioritariamente diurnos. Alimentam-se de frutos, animais invertebrados e pequenos vertebrados. Alguns estudos mostram que o mico-leão-dourado come mais de 60 espécies de plantas e, depois de digeri-las, ajuda a dispersar as suas sementes pelo meio ambiente.

Estado da espécie:
Esta espécie chegou a estar quase extinta. Mas graças a inúmeros esforços de várias organizações, conseguiu-se inverter a tendência, apesar de ainda ser considerada uma espécie ameaçada.
A devastação da Mata Atlântica quase exterminou toda a população de micos-leões-dourados. Com a intensa ocupação da zona costeira no estado, acompanhada de extração de madeira e atividades agropecuárias, e a consequente destruição da mata, os micos estão agora confinados a cerca de 20 fragmentos florestais.
Para sair da lista de espécies ameaçadas de extinção, é preciso que, até 2025, haja cerca de 2.000 espécimes a viver ao ar livre, numa área de 25.000 hectares de floresta. Sendo que, atualmente, existem cerca de 1.000 exemplares da espécie.
A imagem destes pequenos primatas já correu o mundo e, desde os anos 70, é um dos símbolos da luta pela conservação da diversidade biológica.

Curiosidades:

  • Não existe diferenciação de cor ou tamanho entre machos e fêmeas.
  • Vivem em família e quando as crias nascem, tanto o pai como a mãe ajudam na criação.
  • Apesar de serem pequenos, os micos-leões-dourados precisam de bastante espaço. Eles vivem em grupos de aproximadamente oito indivíduos, podendo chegar a 14.
  • Geralmente têm gémeos e os gémeos mais velhos tendem a cuidar dos mais novos.
  • Têm pelo dourado comprido e muito luminoso, como se fossem pequenos leõezinhos.